Locais de Atendimento em São Paulo

1/4

Alcoolismo

Clínica para Tratamento do Alcoolismo. Como tratar do Alcoolismo?

O consumo constante e excessivo de bebidas alcoólicas, interferência do álcool na vida familiar, social e profissional. Estes problemas, podem ser sintomas de alcoolismo. No vídeo acima explicamos como identificar o alcoolismo, quando beber torna-se uma doença e traz diversos prejuízos para vida do alcoolista e de todos que estão a sua volta. O Alcoolismo é uma doença crônica, caracterizada pelo consumo compulsivo de álcool onde o indivíduo se torna tolerante aos efeitos da bebida. A pessoa não consegue ficar sem beber por muito tempo e o organismo passa a sentir falta quando o álcool não é consumido e necessita quantias cada vez maiores. O diagnóstico do alcoolismo considera a intensidade da dependência, sendo classificadas em três níveis: Leve, Moderada e Grave.

Veja abaixo os diferentes planos de tratamento em clínica alcoolismo de acordo com cada perfil:

Quando o nível de intensidade da dependência de álcool é identificado como leve, as possibilidades do sucesso na reabilitação sem necessidade de internar o paciente são imensas.

Tratar o alcoolismo neste estágio é fundamental para evitar que o caso se agrave e os prejuízos do paciente e sua família sejam ainda maiores.

Os vínculos sociais e familiares, atividades como trabalho e estudos são fatores positivos que contribuem na abordagem do tratamento ambulatorial.

A flexibilidade de dias e horários permite ao paciente continuar sua rotina normalmente e sem que tenha a necessidade de afastar o alcoolista de sua família.

Outro benefício desta modalidade é o baixo custo em relação às consultas avulsas e ao tratamento em regime de internação.

Converse com a gente e conheça todas as vantagens deste plano de tratamento.

 Há casos em que o alcoolismo passa a interferir com mais intensidade no cotidiano. Entretanto, apesar de beber muito, a pessoa reconhece que precisa de ajuda profissional e está disposta ao tratamento, ainda que incentivada pela família e amigos próximos.   Este é o caso da dependência de álcool em nível moderado, sendo a indicação um tratamento com internação em clínica de recuperação.   Na Anjos do resgate este metodologia que é realizada em duas etapas:

ETAPA 1: Regime de internação continuada por período a partir de 30 dias;
ETAPA 2: Acompanhamento psicoterapêutico ambulatorial por 60 dias.

A internação de alcoólicos é necessária?

   Sim. Além dos cuidados médicos que o paciente precisa para estabilizar a sua saúde física, o distanciamento momentâneo do ambiente e situações sociais são importantes para neutralizar influências em seu modo de pensar e agir, focando na sua recuperação. Ainda assim, o período de afastamento em internação não é suficiente sozinho para o tratamento do alcoolismo.
É fundamental ter um projeto terapêutico consistente que envolva os aspectos comportamentais e psiquiátricos do paciente.

É classificado como nível grave quando um alcoolista coloca em risco a própria vida ou de terceiros. A pessoa perdeu o discernimento sobre suas ações e tem alto comprometimento da saúde física e psíquica devido o abuso de álcool.

O alcoolista em nível grave não consegue manter relações familiares e profissionais estáveis e recusa qualquer tentativa de ajuda. Por isso, é comum neste estágio a necessidade da família pedir a internação involuntária, já que a pessoa não possui a consciência de que precisa de tratamento.

 O alcoolista é internado para desintoxicação e afastamento de pessoas ou locais que possam incentivar o consumo de álcool, sendo que a Anjos do resgate possui o resgate emergencial, para quando for necessário.
Na unidade de internação, o paciente tem 24 horas de assistência profissional qualificada, onde o foco será a reabilitação e reinserção social através de métodos eficientes. Após este período, o dependente passa ao atendimento ambulatorial.

Este plano de tratamento é realizado em três etapas:

1 - Resgate de emergência (quando necessário);
2 - Regime de internação continuada por período a partir de 30 dias;
3 - Acompanhamento ambulatorial pós-internação por 60 dias.