Locais de Atendimento em São Paulo

1/4

Planos de Tratamento Diferenciados por Perfil de Paciente

O diagnóstico da dependência química considera diferentes níveis de gravidade. E para cada situação é recomendada uma modalidade diferente. Veja abaixo os perfis e tratamentos recomendados:

Depêndencia Química 

Planos de Tratamento Diferenciados por Perfil

Quando o nível de intensidade da dependência de drogas é identificado como leve a moderada, as possibilidades do sucesso na reabilitação sem necessidade de internar o paciente são grandes.
Tratar a dependência neste estágio é fundamental para evitar que o caso se agrave e os prejuízos do paciente e sua família sejam maiores.

Os vínculos sociais e familiares, atividades como trabalho e estudos são fatores positivos que contribuem na abordagem do tratamento.

A flexibilidade de dias e horários permite ao paciente continuar sua rotina normalmente e, o melhor, sem afastá-lo da família.

Outro benefício desta modalidade é o baixo custo em relação às consultas avulsas e ao tratamento em regime de internação.
Converse com a gente e conheça todas as vantagens deste plano de tratamento.

Planos de Tratamento Especializado

No nível moderado, a dependência química interfere com mais intensidade e frequência no dia a dia, porém, a pessoa ainda tem consciência de seus atos e de que ela precisa mudar.

Neste estágio, normalmente há pré-disposição ao tratamento, pois o dependente tem a consciência de que abuso de drogas está afetando seus relacionamentos sociais, afetivos e profissionais. Tratar a dependência química neste estágio é de grande importância para evitar que a doença torne-se ainda mais grave.
Este plano de tratamento é desenvolvido em duas etapas:

- Regime de internação continuada por período a partir de 30 dias;
- Acompanhamento psicoterapêutico ambulatorial por 60 dias.

O dependente é internado por um curto período para que seja afastado de situações ou pessoas que possam incentivar o uso de drogas. Na unidade de internação, o paciente tem 24 horas de assistência profissional qualificada, onde o foco será a reabilitação e reinserção social através de métodos eficientes.
Após este período, o paciente dá sequência em sua recuperação com o atendimento ambulatorial.

Por que a Internação é importante?

A internação é necessária para que a pessoa se distancie, momentaneamente, do ambiente e de grupos que favorecem o uso de drogas. Por outro lado, não basta retirar o dependente químico de seu ambiente natural, sem, contudo, ter uma proposta de tratamento eficiente. Práticas que forçam trabalho manual ou filosofias sem base científica e, mais grave, conduzidas por ex-dependentes químicos, não resolvem o problema.Na Clínica Anjos do Resgate, durante a internação o paciente conta com assistência profissional qualificada 24 horas por dia, todos os dias. Isso faz a diferença.

Tratamento para Dependência Grave

Quando um dependente químico coloca em risco outras pessoas ou a própria vida, é classificado como nível grave. A pessoa perdeu o discernimento sobre seus atos, assim como tem alto comprometimento da saúde física e psíquica devido à dependência química.

O dependente químico em nível grave não consegue manter relações familiares e profissionais estáveis e recusa qualquer tentativa de ajuda. Por isso, é comum neste estágio a necessidade da família pedir a internação involuntária, já que a pessoa não possui a consciência de que precisa de tratamento.

O nível grave é classificado pelos riscos que o usuário de drogas expõe a si e a outras pessoas de seu convívio. O melhor a fazer é recorrer ao tratamento, mesmo contra a vontade da pessoa. A possibilidade de recuperação deve prevalecer sobre a certeza de que drogas podem levar do desiquilíbrio psíquico/emocional até a morte.Afinal quem ama, nunca desiste!

 O dependente químico é internado para desintoxicação e afastamento de situações de risco, sendo que a Clínica Anjos do Resgate possui  o serviço de resgate emergencial com equipe capacitada para esta intervenção.

Na unidade de internação, o paciente tem 24 horas de assistência profissional qualificada, onde o foco será a reabilitação e reinserção social através de métodos eficientes. Após este período, o dependente passa ao atendimento ambulatorial.

Este plano de tratamento é realizado em três etapas:

1 - Resgate de emergência (quando necessário);
2 - Regime de internação continuada por período a partir de 30 dias;
3 - Acompanhamento ambulatorial pós-internação por 60 dias.